Quem somos

Dharma  é uma palavra em sânscrito que significa literalmente “aquilo que sustenta, que mantém“. O termo é usado principalmente nas tradições do Yoga e do Budismo.

No Yoga, “Dharma” é aquilo que deve ser feito, o correto, o que faz com que o Universo funcione em harmonia e equilíbrio. Tem também uma dimensão pessoal (svadharma), associada aos papéis e responsabilidades que temos no mundo, e está ligada a ideia de uma vida regida por valores éticos.

Bhūmi é uma palavra em sânscrito cujos principais significados são  “terra”, “lugar” e ”caráter”.

Yoga

YOGA é uma palavra muito desgastada atualmente, principalmente porque seu sentido original foi se perdendo com o passar dos séculos. Yoga é uma ciência do autoconhecimento. Para atingir esse autoconhecimento, usa técnicas variadas: posturas físicas (ãsanas), exercícios respiratórios (prãnãyãmas), meditação, mantras, mudras, entre outras. Mas o Yoga é principalmente uma forma de ver o mundo, uma forma de estar no mundo, buscando uma vida de valores éticos, como não-violência, verdade, perseverança, contentamento, estudo, fé.

Praticamos Yoga para aquietar a mente. E para que? Para que, com a mente aquietada, sejamos capazes de perceber nossa real natureza, nosso Eu verdadeiro. Não somos o conjunto de papéis que desempenhamos – pai/mãe, filho(a), amigo(a), aluno(a), profissional, marido/esposa – nós apenas estamos desempenhando alguns desses papéis hoje. Também não somos as coisas que possuímos, e nem sequer o nosso corpo, mente ou pensamentos. Todas essas coisas são transitórias.

Nossa mente também se agita por vivermos pensando no futuro, o que faz surgir preocupação, ansiedade, medo, insegurança. Ou então vivemos no passado, que muitas vezes nos traz remorsos, arrependimentos, lembranças. Assim, nos esquecemos que vida só acontece no presente.

O Yoga que praticamos tem seus fundamentos na tradição Védica, sendo os Vedas (“Veda” quer dizer “conhecimento”) as escrituras mais antigas que a Humanidade conhece. O principal livro que sistematiza o conhecimento do Yoga é o “Yoga Sutras”, de Patañjali. Nele, no segundo sutra, o autor explica:

yoga

Pode ser traduzido como: “Yoga é a cessação/recolhimento (nirodhah) das agitações (vrtti) da mente (chitta)” ou “Yoga é a cessação da identificação com as flutuações da mente”. E então, a partir daí, descobrimos nosso Ser verdadeiro, e nos conectamos com nossa verdadeira natureza.

O Yoga é, assim, o caminho e é também a meta. Deixe o Yoga mudar sua vida. Pratique e seja feliz!

menina-yoga1

YOGA PARA CRIANÇAS ?

Sim, Yoga para crianças. Nossas crianças hoje em dia têm sua vida tão ou mais agitada que os adultos! São inúmeros compromissos – balé, judô, natação, música, inglês etc. – que não sobra tempo para serem… crianças! As crianças e jovens estão expostos a um grande volume de estímulos: celulares, tablets, internet, games, e são também vítimas do modelo consumista e competitivo de nossa sociedade.

As aulas de Yoga para crianças têm uma dinâmica própria e usa elementos lúdicos, conforme a idade dos alunos. A prática melhora a postura, flexibilidade, força, equilíbrio, autoconfiança, concentração e coordenação motora. Diminui a ansiedade e reduz a agitação da mente de forma a equilibrar o excesso de estímulos.

O Yoga também promove valores importantes: não violência, falar a verdade, não se apropriar do que não lhe pertence, persistência, perseverança, foco, tolerância, atenção, calma e relaxamento.

Como ensina o professor Marcos Rojo (USP), “yoga e criança compõem uma boa combinação, desde que yoga seja tratado como yoga e criança como criança.

Agende uma aula experimental sem compromisso pelo e-mail dharmabhumi@globo.com

Meditação

Para entender o que é Meditação, primeiro é preciso esclarecer uma coisa importante. Meditação tem dois sentidos. O primeiro é a “técnica” empregada (por exemplo, se concentrar na respiração). O outro sentido é o “estado da mente”, chamado de “Dhyana”, o sétimo passo descrito por Patañjali nos Yoga Sūtras.

O que mais ouvimos dos alunos é “não consigo meditar porque não consigo parar de pensar”. Ora, mas é isso mesmo! Esse é o papel da mente, produzir pensamentos. Eles são indispensáveis para nossa vida nesse plano. O problema não é sua mente pensar, mas sim você se identificar com os pensamentos!

Um erro comum que as pessoas cometem quando começam a meditar é “esperar que algo aconteça”. As pessoas ficam procurando alguma coisa, alguma sensação quando, na verdade, o que você precisa fazer é simplesmente observar. Com o tempo, você vai perceber como os pensamentos surgem, e vai conseguir deixar que eles simplesmente passem, sem julgamentos, sem se apegar a eles.

A importância da meditação

Muitos estudos científicos recentes comprovam que a meditação frequente tem a capacidade de mudar nosso cérebro. Chama-se plasticidade a essa capacidade do cérebro de mudar sua forma e funcionamento a partir da experiência. Então, quando você torna a meditação uma experiência rotineira, seu cérebro vai se modificando.

Dois aspectos relevantes dessa modificação são:

– há um aumento da massa cinzenta (importante componente do sistema nervoso central, que contém o corpo celular dos neurônios) na região do hipocampo, que é um órgão pequeno situado dentro no centro do cérebro. Ele é uma parte importante do sistema límbico, a região que regula nossas emoções. O hipocampo é associado principalmente com a memória, em particular memória de longo prazo.

– há uma redução da massa cinzenta em regiões como as amígdalas cerebrais (não as que temos na região da garganta), associadas às respostas emocionais, como estresse e ansiedade. Ou seja, a meditação aumenta nossa capacidade de reagir com mais calma aos estímulos que podem nos estressar, causar medo e ansiedade.

Uma dica importante: comece devagar, com apenas 5 minutos por dia. Mais importante é a rotina da meditação. Ou seja, é melhor você meditar 5 minutos, todos os dias, do que meditar 45 minutos uma vez por semana. Lembre-se, é a experiência da meditação diária que vai trazer os benefícios para sua saúde!

No Dharma Bhūmi oferecemos uma meditação orientada, com  alternativas de técnicas para que você escolha a que mais te agrada.

Horário:  6a feira – das 8h às 8h:30

ilustracao buda

Terapias

As terapias oferecidas no Dharma Bhūmi são parte da nossa visão holística sobre a saúde, onde é preciso cuidar do indivíduo como um todo, composto por corpo, mente, emoções e sentimentos. Conheça as práticas oferecidas no espaço:

  • SHIATSU EMOCIONAL
  • TERAPIA CRANIOSACRAL

 


SHIATSU EMOCIONAL

Shiatsu Emocional é uma terapia manual japonesa que trata corpo, mente e emoções de forma integrada, utilizando toques nos canais energéticos do paciente. Uma verdadeira viagem pelos sentidos, que promove a liberação de tensões, o alívio de dores, o equilíbrio das emoções, o resgate da essência do ser e a manutenção do fluxo livre de energia pelo corpo, favorecendo a qualidade de vida de quem recebe a técnica.

TERAPIA CRANIOSACRAL 

A Terapia CranioSacral, criada pelo Dr. John Upledger, é uma técnica manual suave que ajuda a detectar e corrigir desequilíbrios no sistema craniossacral, que podem ser a causa de disfunções sensoriais, motoras e/ou neurológicas. A Terapia CranioSacral aumenta o funcionamento corporal, estimulando seus próprios mecanismos naturais de cura, e ajuda no alívio de dores e mal-estar. Ela proporciona uma melhor saúde global e resistência a doença.

 

SOBRE A TERAPEUTA

Camila Marinho é formada em Fisioterapia, com pós-graduação em Acupuntura e Medicina Chinesa. Formada também em Terapia CranioSacral (Nivel Cs2) pelo Instituto Upledger ®. Possui ainda diversas formações em Shiatsu, Pilates, RPG, Aromaterapia e Moxabustão japonesa. Há 9 anos atua como terapeuta, busca uma abordagem holística nos tratamentos, de forma descobrir as causas das enfermidades, para então tratar a pessoa, não os sintomas.

Agendamento de consultas com Camila pelo Cel/Zap (21) 97985-9025 ou e-mail camilamarinhomarcilio@gmail.com

Cursos

Cursos e workshops disponíveis – próximas turmas:

  • Estudo regular de Vedānta
  • Introdução à Meditação Mindfulness 

ESTUDO REGULAR DE VEDĀNTA

TATTVABODHA: UMA INTRODUÇÃO AO VEDĀNTA

O estudo de Vedānta começa com a análise dos objetivos da vida. Essa análise envolve o entendimento do que realmente estou buscando com minhas ações e também o entendimento do fato de que nenhuma ação poderá me trazer aquilo que busco. É com essa análise, dentro de uma vida de Yoga, que uma pessoa se torna um adhikāri, uma pessoa madura, para a qual o estudo de Vedānta ganha sentido e pode dar seu fruto.

Tattvabodha (que significa “o Conhecimento da Verdade”), uma obra de Śrī Śaṅkara, começa por essa análise, ao falar sobre o adhikāri, buscando com isso nos amadurecer para o estudo de Vedānta. Depois, de forma clara e sistemática Śrī Śaṅkara, introduz os temas principais de Vedānta: o problema fundamental humano, os meios para resolvê-lo, o conhecimento da natureza do indivíduo, do todo e da identidade entre os dois. E, finalmente, o resultado do conhecimento dessa identidade, que é jīvanmuktiḥ: a libertação em vida do sentimento de limitação e mortalidade, o que realmente se deseja em tudo que se busca.

O Professor – Henrique Castro

Discípulo de Gloria Arieira, Swami Dayananda Saraswati e Swami Sadatmananda Saraswati. Começou seus estudos de Vedānta e sua busca pela tradição védica em 2009 no Vidya Mandir, com a professora Gloria Arieira. No Vidya Mandir, estudou também sânscrito, canto védico e pūjā. Em 2013, teve a oportunidade de conhecer e estudar com Swami Dayananda Saraswati em Rishikesh que o inspirou a querer dedicar-se em tempo integral a esta busca pelo conhecimento de Vedānta.

Em 2015, logo após ter se formado em Filosofia, voltou à Índia para estudar e permaneceu até 2017 no Arsha Vidya Gurukulam, Anaikkati, fazendo o curso residencial de longa duração em Vedānta e Sânscrito que concluiu recentemente. De volta ao Brasil continua a se dedicar ao estudo e agora ao ensino de Vedānta e Sânscrito.

Aulas às quartas-feiras, das 7:45 às 9h. 

Informações: dharmabhumi@globo.com ou Zap (21) 97008-5889

 


 

CURSO INTRODUÇÃO À MEDITAÇÃO MINDFULNESS

Há séculos, as práticas de meditação fazem parte das principais Tradições Espirituais da Humanidade. Nos últimos anos, no entanto, a Ciência tem se debruçado sobre essas práticas para compreender como atuam em nosso cérebro e corpo. E comprovam sua eficácia no combate ao estresse, ansiedade, depressão e outras doenças do nosso estilo de vida.

Neste curso, você entenderá as abordagens das principais Tradições Espirituais e também os avanços e descobertas da ciência, incluindo o Mindfulness.

Aprenderá também onde estão as dificuldades e armadilhas de quem quer começar a praticar. E irá experimentar a prática!

INFORMAÇÕES:

Nova turma ainda sem data confirmada. Caso esteja interessada(o), envie-nos um email para dharmabhumi@globo.com que informaremos quando a data da nova turma estiver definida.

 

Eventos
  • 15 de agosto – Kirtan com Bruno Jones & Amigos
  • 17 de agosto – Jornada na Índia, uma experiência profunda
  • 2 de setembro – Yoga na Praia

15 de agosto, às 19h – Kirtan com Bruno Jones & Amigos

No dia 15 de agosto (4a feira) o Dharma Bhūmi faz aniversário. E para comemorar, teremos uma apresentação do professor de Yoga e Vedānta Bruno Jones que trará amigos para tocarem kirtans.

Kirtans são canções em que o condutor canta e a audiência repete em seguida. São músicas que estimular o contato com o divino e a paz que há em todos nós. Não confundir com mantras, que são versos extraídos dos Vedas, as escrituras mais antigas que a humanidade tem acesso.

A entrada é por contribuição voluntária. Não é preciso inscrição. Só aparecer 10 minutos antes do início. Limite: 30 pessoas.


17 de agosto, às 18:30 – Jornada na Índia, uma experiência profunda 

A psicóloga Herta Martins foi para a Índia em busca de Deus. De dezembro de 2017 a fevereiro de 2018 ela peregrinou por lugares sagrados. Ficou no ashram da Amma, e seguiu subindo em direção ao norte do país, até a cidade de Rishikesh. E agora ela vai compartilhar suas experiências e descobertas com os amigos. E você está convidado a participar dessa viagem!

Sobre a Herta

Niteroiense apaixonada pela vida, não saberia viver sem natureza e gente, arte e música. De alma inquieta, adora viajar e conhecer novas culturas. Cedo percebeu o poder da arte como recurso de saúde e fez desse caminho seu sentido de vida. O encontro com a Psicologia trouxe um propósito e se fez trajetória profissional onde procurou integrar arte, psicologia e espiritualidade.

Psicóloga especialista em Sexualidade Humana e Psicologia Social, fez sua prática em consultório particular, com grupos, cursos e workshops; em ONGs, comunidades e Rádio Comunitária. Sua arte impulsionou a criação de jogos educativos e dinâmicas que facilitassem a aproximação com adolescentes e adultos na abordagem de assuntos tão delicados. Inquieta, sempre em busca de técnicas que permitissem ao Ser sua expressão maior.

Praticante de Meditação, Yoga e Danças Circulares, nesse momento vive intensamente sua síntese de vida, integrando amorosamente a busca com seu propósito.

Entrada franca.


YOGA NA PRAIA – aula gratuita
Domingo, 2 de setembro, às 9h na praia de Boa Viagem

Venha participar de uma aula gratuita e acessível a todos na areia da praia de Boa Viagem. Basta trazer uma canga! Convide os amigos e parentes, e venha viver a experiência de praticar de frente para o mar e conectar-se com energias positivas!

Confira onde a aula acontece no mapinha:

Veja fotos dos eventos anteriores no nosso Facebook @yoga.dharmabhumi.


Vídeos
Horários
 Horários sujeitos à alteração sem aviso prévio.
Contato

Sejam bem-vindos!

Se você quer ser avisado sobre eventos, cursos e outras atividades do Dharma Bhūmi, é só colocar seus dados no formulário abaixo.

Telefone: (21) 97008-5889
E-mail: dharmabhumi@globo.com
Endereço: CENTER IV – Rua Gavião Peixoto, 182 sala 713 Icaraí – Niterói – RJ

Seu nome:

Seu e-mail:

Seu celular/Whatsapp:

Pratica Yoga?
SimNão

Sua localização:

Mensagem: